| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Conexão Ciência
Desde: 15/04/2004      Publicadas: 835      Atualização: 20/11/2011

Capa |  Agenda  |  Editorial  |  Entrevista  |  Estante  |  Expediente  |  Notas  |  Notícias  |  Reportagem  |  Reportagem Especial  |  Reportagem Especial


 Notícias

  28/03/2010
  1 comentário(s)


Ginástica como parte do currículo escolar

Estudo busca organizar os conteúdos da
ginástica, para que essa possa ser conhecida
pelos alunos da educação básica

Ginástica como parte do currículo escolar
Edição: Fernanda Cavassana
Pauta: Laura Almeida
Reportagem: Beatriz Pozzobon

"O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar e organizar os conteúdos da ginástica
para serem ministrados em aulas de Educação Física escolar." Essa afirmação é da professora
doutora Ana Maria Pereira, que juntamente com a professora doutora Marilene Cesário, criou o
projeto "Ginástica na escola: a organização do conhecimento". A professora Ana Maria Pereira, que
conversou com o Conexão Ciência, é formada em Educação Física pela Universidade do Norte do
Paraná (Unopar), doutora em Motricidade Humana pela Universidade da Beira do Interior, de
Portugal e, atualmente trabalha no Departamento de Estudos do Movimento Humano, da
Universidade Estadual de Londrina (UEL).

De acordo com ela, esse projeto nasceu nas salas de aula e nas discussões nos grupos de
pesquisa. A professora afirma que a ginástica está presente no currículo escolar, mas que o
conteúdo é raramente ministrado. "Nós temos observado que quando o aluno se forma e vai para o
mercado de trabalho na escola, ele tem a tendência a não ministrar o conteúdo de ginástica, assim
como dança e luta. Os estudantes de Educação Física chegam à escola e se restringem ao
basquetebol, voleibol, handebol, e futsal", diz.

Ana Maria Pereira afirma que os professores da educação básica estão negando
conhecimento aos alunos. "Não são todos os conteúdos da Educação Física que são socializados
para o aluno. Há muita coisa para se aprender." De acordo com ela, o profissional precisa organizar
seu projeto político pedagógico dentro da escola. "Mas, como muitas vezes o professor fica restrito
ao que gosta, ou ao que tem mais habilidade, elaboramos o estudo para organizar o conhecimento
da ginástica."
Ana Maria Pereira defende a prática da ginástica na escola, justamente pelos benefícios que
pode trazer aos estudantes. Segundo ela, a prática regular da atividade auxilia na resistência
muscular, na flexibilidade, nas resistências aeróbicas e anaeróbicas. Além de melhorar a força,
equilíbrio, coordenação e potência. "A ginástica vem educar o movimento, vem ajudar na qualidade
de vida e no desenvolvimento das habilidades", afirma. A professora acha essencial que a prática,
esteja aliada com a parte teórica. "Entender o histórico dessa atividade, qual a importância, quais
os conteúdos, como se deu a construção desse patrimônio, são conteúdos importantes para que o
aluno entenda o porquê da prática", explica.
"Apesar dos benefícios concedidos pela prática da ginástica, essa é raramente aprendida na
educação básica", afirma Ana Maria. Ela explica que esse fato decorre da super valorização do
esporte no Brasil, e com isso, as outras áreas da Educação Física acabam ficando de lado. A
professora argumenta também que o aluno acredita que a aula é sinônimo de lazer. "O aluno vai
pra aula de Educação Física para se divertir, e não para aprender. Isso porque ele encontra aquelas
modalidades na aula em um ambiente de lazer. O papel do professor de Educação Física é mostrar
aos estudantes que ele estudou e está lá para ensinar, mas, infelizmente, não é o que acontece",
lamenta.

De acordo com a professora Ana Maria Pereira, é necessário mudar esse paradigma. Ela
afirma que há muitos projetos que estudam essa questão, e que partir de um "trabalho
formiguinha" espera reverter essa situação. "Os projetos de pesquisa querem mudar essa
realidade. A UEL já está mudando através desses projetos. Garantimos a alteração em nosso
currículo", garante.

Os resultados do projeto devem ser publicados em forma de livro didático, nos próximos dois
anos. O livro tem por objetivo reorganizar e dar novo significado ao conhecimento da ginástica,
dividindo por ciclos os conteúdos a serem ministrados pelos professores. A professora explica que
ele é importante também para que o próprio professor possa se familiarizar ao conteúdo, e assim
poder explicar aos alunos os benefícios em termos biológicos e as habilidades da prática da
ginástica, aliada com a teoria. "O meu sonho é que com conhecimento organizado, o professor
também possa se organizar didaticamente para ministrar aulas de ginástica na escola", conclui.

Legenda da foto: Professora Ana Maria Pereira, coordenadora do projeto



  Mais notícias da seção Projetos no caderno Notícias
22/05/2011 - Projetos - Projeto do Departamento de Design reúne moda, sustentabilidade e inclusão social
Oficina de moda, que em 2011 terá sua 2ª edição, reaproveita resíduos que gerariam impacto ecológico e auxilia participantes socioeconomicamente...
18/10/2010 - Projetos - Pesquisa propõe novos métodos de ensino da educação física nas escolas
Projeto do Departamento de Estudo do Movimento Humano da UEL procura novas maneiras para lecionar a disciplina de educação física nas escolas...
09/08/2010 - Projetos - Cafeína melhora desempenho de ciclistas
Pesquisa do Centro de Educação Física e Esporte da UEL analisa efeitos da substância em ciclistas ...
20/06/2010 - Projetos - Funk e suas transformações sob uma análise histórica
Projeto do departamento de História da UEL analisa historicamente o funk, suas características e a forma como é visto no Brasil...
20/06/2010 - Projetos - Uma vida melhor por meio do Esporte
Parceria entre o Centro de Educação Física e Esporte da UEL e o Hospital Universitário faz diferença na vida de pessoas vítimas de paraplegia por lesão medular...
07/06/2008 - Projetos - A teledramaturgia como processo auxiliar da literatura
Projeto acadêmico ensina produção textual por meio de análises de novela ...
18/05/2008 - Projetos - Métodos de educar filhos cegos é tema de projeto da UEL
Saiba as maneiras mais eficientes de educar e sociabilizar filhos portadores de deficiência visual...
26/04/2008 - Projetos - Pesquisa tenta diminuir os efeitos nocivos do chorume
Tudo o que utilizamos em nossas casas contribui à formação de um líquido viscoso altamente poluente...
05/04/2008 - Projetos - Estudos mostram a importância do Calçadão para Londrina
Cartão-postal da cidade é objeto de estudo de projeto de pesquisa do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UEL...
27/08/2007 - Projetos - Programa Casa Fácil é laboratório para universitários
Situações práticas são vivenciadas por estudantes de engenharia e de arquitetura e urbanismo num programa que atende população de baixa renda de Londrina ...
01/07/2007 - Projetos - O corpo humano em 3 Dimensões
Software desenvolvido na UEL busca aperfeiçoamento para facilitar o estudo do aparelho locomotor humano...



Capa |  Agenda  |  Editorial  |  Entrevista  |  Estante  |  Expediente  |  Notas  |  Notícias  |  Reportagem  |  Reportagem Especial  |  Reportagem Especial
Busca em

  
835 Notícias


Editorial
 

Editorial

 

Casa Própria, Pedagogia e Anestésicos


Reportagem
 

Projetos

 

Docente apresenta meios alternativos para solucionar conflitos judiciários


Entrevista
 

Saúde

 

Conheça as vantagens e desvantagens do parto normal e da cesárea


Notas
 

Divulgação Científica

 

Instituto do Câncer lança programa de prevenção no Twitter


Agenda
 

Agenda

 

Agenda


Expediente
 

Expediente

 

Quem trabalha no Conexão Ciência