| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Conexão Ciência
Desde: 15/04/2004      Publicadas: 835      Atualização: 20/11/2011

Capa |  Agenda  |  Editorial  |  Entrevista  |  Estante  |  Expediente  |  Notas  |  Notícias  |  Reportagem  |  Reportagem Especial  |  Reportagem Especial


 Notícias

  03/08/2008
  0 comentário(s)


Historiador elabora livro que compara Brasil e Argentina

Em comemoração ao cinqüentenário do curso de História, é realizado debate sobre livro Corporaciones em el poder

Historiador elabora livro que compara Brasil e Argentina
Pauta e Edição: Beatriz Assumpção
Reportagem: Marcia Boroski


O curso de História da UEL, completa 50 anos de instalação e implementação neste ano. Em comemoração, o Departamento organizou o debate do livro Corporaciones em el poder: Institutos econômicos y acción política em Brasil y Argentina: Ipês, Fiel e Fundación Miditerrânea de Hernán Ramiro Ramírez. Ramírez é professor Adjunto da UEL e Doutor em História, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS.

Hernán Ramírez conta que quando chegou ao Brasil vindo da Argentina, percebeu a diferença entre a História do Brasil lecionada em seu país de origem e a do nosso país. "Eu senti que precisava fazer outra graduação em História, aqui no Brasil. O que é ensinado ao aluno na Argentina é muito simples e sucinto. Precisava saber mais afundo para lecionar e escrever o livro", afirmou Ramirez.

Em sua tese de doutorado, Hernán Ramírez dissertou a respeito da história econômica e política de Brasil e Argentina, tese esta que rendeu tema para o livro debatido durantes as comemorações dos 50 anos do Departamento da História.

Para debater seu livro, o doutor convidou a Doutora em Ciência Sociais pela USP, Maria José Rezende e o Doutor em História Social, também pela USP, José Miguel Arias Neto, respectivamente professores dos departamentos de Ciências Sociais e História da UEL.

O livro compara a história política e econômica de Brasil e Argentina, relacionando-a com a história de instituições que auxiliaram os governos destas nações na coerção da população. As instituições que basearam o livro foram a IPES (Instituto de Pesquisas Especiais para a Sociedade), Fundación de Investigaciones Econômicas Latinoamericanas e Fundação Mediterrânea.

Maria Rezende, estudiosa de fenômenos sociais, creditou ao livro de Ramírez vários méritos, dentre eles a importância da temática histórica e política destas instituições. "O IPES foi fundamental no desenvolvimento da ditadura militar. Ele era impulsionado pela população, e por isso, intervinha nas decisões políticas e sociais do governo, apesar da paralisia política do regime" afirmou a pesquisadora.

Já o historiador Miguel Arias apontou como principal contribuição do livro o fato de ele apresentar uma comparação da história do Brasil e da Argentina, países de importância relevante na América Latina, fato atribuídos a pouquíssimos autores.



  Mais notícias da seção História no caderno Notícias
18/05/2008 - História - Os cem anos de imigração japonesa sob outro ângulo
Projeto de pesquisa da UEL privilegia noções de tempo e espaço para caracterizar a vinda dos japoneses ao norte do Paraná...
15/04/2007 - História - Crianças e professores juntos no ensino de história
Projeto do curso de história pretende elaborar um novo método para pedadogos trabalharem a disciplina em sala de aula ...



Capa |  Agenda  |  Editorial  |  Entrevista  |  Estante  |  Expediente  |  Notas  |  Notícias  |  Reportagem  |  Reportagem Especial  |  Reportagem Especial
Busca em

  
835 Notícias


Editorial
 

Editorial

 

Casa Própria, Pedagogia e Anestésicos


Reportagem
 

Projetos

 

Docente apresenta meios alternativos para solucionar conflitos judiciários


Entrevista
 

Saúde

 

Conheça as vantagens e desvantagens do parto normal e da cesárea


Notas
 

Divulgação Científica

 

Instituto do Câncer lança programa de prevenção no Twitter


Agenda
 

Agenda

 

Agenda


Expediente
 

Expediente

 

Quem trabalha no Conexão Ciência