| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Conexão Ciência
Desde: 15/04/2004      Publicadas: 835      Atualização: 20/11/2011

Capa |  Agenda  |  Editorial  |  Entrevista  |  Estante  |  Expediente  |  Notas  |  Notícias  |  Reportagem  |  Reportagem Especial  |  Reportagem Especial


 Reportagem

  25/05/2008
  0 comentário(s)


Nutrição bovina, a base para a eficiência

Estudo mostra a importância da alimentação na qualidade e quantidade de carne e produtos derivados do boi.

Nutrição bovina, a base para a eficiência
Pauta e Edição: Beatriz Assumpção
Reportagem: Paulo Henrique de Araujo


Todos os dias as pessoas consomem carne bovina e produtos derivados de animais. O estudo feito no departamento de zootecnia da Universidade Estadual de Londrina chamado "A importância de alimentos e nutrição e alimentação dos animais ruminantes" busca mostrar o mérito nutricional no favorecimento da qualidade da carne e dos produtos derivados do animal. "Existem vários fatores que favorecem a qualidade desses produtos, e geralmente a genética do animal é vista como o principal fator de qualidade, o que não é errado, porém, sem uma nutrição adequada o atributo genético pouco influi. A base da pirâmide da qualidade do produto é a nutrição e o topo a genética, sem a nutrição correta o animal não atingirá seu potencial genético" como explica o Prof. Dr. Leandro das Dores Ferreira da Silva, professor do departamento de zootecnia da UEL, doutor em zootecnia pela UNESP e coordenador do projeto.

A carne bovina é um doa alimentos mais procurados no mercado, as pessoas procuram a carne de melhor qualidade e é nesse ponto que a nutrição ganha muita importância. "A alimentação dos animais é composta pela silagem (capim picado e pasto) e o volumoso (ração concentrada), a ração é importante para atender as exigências genéticas do animal e a silagem é necessária para que o processo de fermentação e regurgitação ocorra de maneira eficiente. Pois se for utilizada somente a ração, poderá ocorrer a acidificação estomacal do animal causando vários problemas e acarretar a morte" como diz o coordenador.

Para ocorrer a potencialização genética do animal, é preciso encontrar a porcentagem perfeita de silagem e volumoso. Para isso é feito o teste fermentativo. Verificando esse processo acha-se a porcetangem ideal de silagem e volumoso que será colocada na ração final do animal para melhor aproveitamento.

As raças que estão sendo estudadas são o Nelore e o Limousin. O Nelore precisa de um volumoso de melhor qualidade para atingir seu potencial, levando em média 27 meses para isso. O Limousin necessita de uma porcentagem de volumoso maior, atingindo seu potencial em apenas 17 meses em média, com isso a carne fica mais macia e saborosa, já que, "quanto mais novo o animal melhor sua carne" como afirma o Prof. Dr. Leandro da Silva. Com a ração correta ainda "há uma melhoria no status imunológico do animal" afirma o coordenador. Com isso o animal é abatido mais rapidamente, tem uma carne de melhor qualidade e faz com que o ganho econômico seja muito maior, que é uma dos principais motivos finais do estudo.






Capa |  Agenda  |  Editorial  |  Entrevista  |  Estante  |  Expediente  |  Notas  |  Notícias  |  Reportagem  |  Reportagem Especial  |  Reportagem Especial
Busca em

  
835 Notícias